Pé-de-moleque, iguaria gastronômica tipicamente brasileira

O pé-de-moleque é um daqueles doces que faz parte da história do Brasil desde a colonização do território, e que foi conquistando paladares ao longo da história. Assim como o brigadeiro, o doce é a cara do nosso país, e é tradicionalmente ligado à história do sudeste, e, principalmente do estado de Minas Gerais; onde existe até a capital nacional dessa delícia culinária. Mas, de onde surgiu essa receita e seu nome?

Pé-de-moleque (foto: https://vovopalmirinha.com.br/pe-de-moleque/)

História do Pé-de-moleque

Segundo os registros históricos, esse doce surgiu por volta do século XVI, quando teve início o cultivo de cana-de-açúcar no território nacional. Desse modo, uma vez que era feita a rapadura, era adicionado também o amendoim, resultando no que hoje conhecemos como pé-de-moleque.

Todavia, o nome inicialmente não era esse; mas sim quebra-queixo ou quebra-dentes, uma vez que era comum errar o ponto do doce, que acabava passando do ponto. Ao passar do ponto certo, ele ficava muito duro, e ficou famoso por quebrar os dentes de muitos que se aventuravam a experimentá-lo. Mas, vale ressaltar que, com o passar dos anos, e com os vários erros que culminaram com o ponto errado; as doceiras mais experientes sabem de cor o ponto certo, e esses acidentes não acontecem com tanta facilidade.

Pé-de-moleque (foto: https://www.confeiteiradesucesso.com/pe-de-moleque-de-rapadura/)

Qual a origem do nome?

Mas e o nome? Por que passou a ser chamado de pé-de-moleque?

Imaginação e versões diversas para a origem do nome desse doce tão popular é o que não faltam. E essa história começa lá no testamento bíblico. Isso porque Moleque era um deus que tinha um comportamento muito travesso e esperto; o que fez com que os filhos de escravos fossem comumente chamados de moleques pelos senhores de engenho.

Desse modo, uma das versões para o nome do doce consiste no fato de que muitos desses moleques iam às casas de muitas mulheres enquanto elas faziam o doce; e ao chegarem lá, eram recebidos com a típica frase “pede, moleque!”. E, como isso se tornou uma tradição, teria levado ao batismo do nome desse doce à base de rapadura e amendoim.

Entretanto, existem outras versões, e uma delas está relacionada ao tipo de calçamento encontrado em muitas cidades históricas mineiras; tais como Tiradentes e São João del Rei. Nessas cidades, o calçamento leva o nome de pé-de-moleque, uma vez que os pés de diversos moleques eram utilizados para acertar o calçamento das ruas, para que este ficasse mais regular. Desse modo, como a aparência do doce se assemelhava à do calçamento que levava esse nome, a iguaria culinária passou a se chamar pé-de-moleque.

Pé-de-moça (foto: https://www.sabornamesa.com.br/receitas-de-sobremesas/doce-pe-de-moca-cremoso-e-macio-com-leite-condensado)

Curiosidades

Esse doce se tornou tão popular entre a região das Minas Gerais que existe até uma capital nacional em sua homenagem: Piranguinho, localizada no sul do estado, e que abriga até uma festa com o nome da iguaria.

Além disso, outras versões da sobremesa foram criadas e aperfeiçoadas; e atualmente existem diversas receitas deliciosas, como o bolo de pé-de-moleque, e o pé-de-moça, que se diferencia da receita original por ser feito à base de leite condensado.

Be the first to comment on "Pé-de-moleque, iguaria gastronômica tipicamente brasileira"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.