Cavalinha desde a antiguidade conhecida na medicina popular

Cavalinha (Equisetum arvense L.) é uma planta que nasce espontaneamente nas áreas pantanosas brasileiras; sendo conhecida por suas propriedades medicinais, desde os tempos mais remotos; encontrada em diversos países e continentes.

Ela possui diversos nomes tais como rabo de cavalo, erva-canudo, equiseto, equiseto menor, rabo-de-raposa, cola de caballo, yunquillo, yerba de los plateros, yerba del tigre, cola de lagarto (Uruguai), tembladera pequena (Colômbia), equisetum ou horsetail (Inglaterra), équiset (França).

Conheça a Cavalinha

É uma planta de ciclo perene, que pode alcançar até 5 metros ou mais, dependendo da espécie. Prefere locais úmidos e solos ricos em nutrientes. Possui caule oco, verde e se reproduz pelos esporos.

Propriedades Terapêuticas da Cavalinha

Ela possui diversas propriedades terapêuticas tais como remineralizante (utilizado em consolidações de fraturas e doenças reumáticas), diurética, adstringentes, hipotensora, antifúngica, antibacteriana, hemostática (reduz hemorragias), anti-inflamatória e cicatrizante. Ela possui diversos sais minerais tais como cálcio, manganês, magnésio e selênio; além de ser rica em sílica e enxofre.

Utilização da Cavalinha

Ela é utilizada na medicina popular, seja em forma de chá para alívio de diversos males tais como problema ósseos, renais, bronquites; e em dietas para ajudar na perda de peso. Na forma de emplastro, é empregada na cicatrização de feridas.

Na culinária, ainda jovem, a parte exterior pode ser descascada e a polpa interna consumida, em forma de aspargos, em diversas preparações culinárias.

Ela é usada na preparação de variados cosméticos orgânicos, seja para saúde interna ou para melhora do aspecto da pele, no alívio de celulite e das terríveis acnes.

Ela é usada ainda na forma de chá como repelente natural para prevenção de fungos em variadas plantas; além de ser empregada na ornamentação de vários projetos paisagísticos.

Onde encontrar a Cavalinha?

Ela é encontrada em terrenos baldios e úmidos, em hortas domésticas, em feiras livres, mercados municipais; em diversos cosméticos orgânicos e em sites que comercializam sementes e mudas de plantas.

Cavalinha (foto fonte http://www.fgaia.org.br/jardim_lutzenberger/exposicao_jardimevolutivo.php)

Cavalinha (foto fonte http://www.fgaia.org.br/jardim_lutzenberger/exposicao_jardimevolutivo.php)

 

Cavalinha

Be the first to comment on "Cavalinha desde a antiguidade conhecida na medicina popular"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.