Tatu-bola, mamífero tímido e extremamente flexível

Rate this post

O tatu-bola (Tolypeutes tricinctus), também conhecido como bolinha, é um mamífero que chama atenção por seu tamanho e por suas peculiaridades. Endêmica do Brasil, essa espécie é encontrada predominantemente nas regiões de Cerrado e de Caatinga; podendo ser visualizado tanto em estados do nordeste, quanto do norte, e até mesmo em Minas Gerais.

Tatu-bola (foto: https://www.icmbio.gov.br/portal/component/content/article/7113-mamiferos-tolypeutes-tricinctus-tatu-bola)

Descrição da espécie

O bolinha, como é carinhosamente conhecido, é um mamífero do grande grupo dos Xenathra, onde se encontram as demais espécies de tatus, tamanduás, e o bicho-preguiça. Desse modo, algumas características são comuns dentre esses animais, tais como a baixa taxa metabólica, e a presença de articulações extras nas vértebras, chamadas de xenartras, que dão o nome ao grupo.

Contudo, o tatu-bola, assim como o tatu-galinha, faz parte da ordem Cingulata, cujos indivíduos apresentam uma característica única dentre os mamíferos viventes: a ossificação dérmica, formando uma carapaça na região dorsal do corpo. Essa carapaça permite uma maior proteção do animal, e, no caso dessa espécie, possui uma maior elasticidade entre as placas ósseas, o que lhe confere certa flexibilidade para se enrolar.

Vale ressaltar também que algumas peculiaridades fazem dessa espécie uma das mais famosas dentre os tatus: além de sua carapaça mais móvel, com 3 bandas, que fazem com que ele vire uma bolinha ao se sentir ameaçado, ele também é o menor dentre os tatus. Isso porque ele chega a 30 centímetros de comprimento, e pode pesar em torno de 1,5 kg. É importante lembrar também que esse mamífero apresenta cauda e cabeça cobertas pelos escudos dérmicos, tal como sua região dorsal.

Bolinha (foto: https://veja.abril.com.br/ciencia/fauna-brasileira-tem-1-051-especies-ameacadas-de-extincao/)

Hábitos do Tatu-bola

Com um hábito predominantemente noturno, o bolinha se caracteriza por ser um animal onívoro, que se alimenta tanto de fontes vegetais, quanto de fontes animais. Desse modo, além de frutos, alguns cupins e outros invertebrados também fazem parte de sua dieta. Por ser um mamífero extremamente tímido, tende a se enrolar ao se sentir ameaçado, como forma de proteção através dos escudos dérmicos. Todavia, alguns predadores, como os carnívoros podem perfurar sua carapaça.

Já no que se refere à reprodução, o tatu-bola, por ser um representante do clado Eutheria, é um mamífero placentário, cuja gestação dura em média 120 dias; e origina no máximo 2 filhotes. Durante esse período, a fêmea pode ter a companhia de mais de um macho. Além disso, sua expectativa de vida pode chegar a quase 20 anos de idade.

Ameaças ao Bolinha

O tatu-bola, infelizmente, é uma das espécies brasileiras possui uma classificação de ‘Vulnerável’; de modo que sofre um sério risco de entrar em extinção. Dentre os principais motivos, ressalta-se a destruição dos habitats dessa espécie; além da caça ilegal, que compromete significativamente as populações remanescentes no território brasileiro.

 

Tatu-bola-do-nordeste (foto: https://www.flickr.com/photos/hoppy1951/48744906822)

Be the first to comment on "Tatu-bola, mamífero tímido e extremamente flexível"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.