Tatu-galinha, um dos habitantes mais comuns das fazendas

Rate this post

Tatu-galinha (Dasypus novemcinctus), também conhecido como tatu-verdadeiro, tatu-de-folhas e tatuetê é um mamífero comum na América do Sul. O nome tatu tem origem indígena, e quer dizer carapaça dura e espessa, que é a principal característica que distingue esses belos mamíferos.

Tatu-galinha (foto: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tatu-galinha)

Descrição

Com aproximadamente 60 a 100 cm de comprimento e um peso de cerca de 7 kg, o tatu-galinha é um animal que possui uma carapaça peculiar; esta, mais convexa do que em outras espécies, apresenta 9 cintas móveis, que podem variar em número de 8 a 11. Além disso, esse animal possui pequenos olhos e orelhas bem grandes, embora não enxergue e nem ouça muito bem; desse modo, o olfato é seu principal aliado para caçar e para sentir a presença de predadores.

Embora seja um mamífero, possui muito pouco pelo em seu corpo, o qual apresenta coloração castanho-escura, podendo ser um pouco mais claro na região do abdome. Apresentam ainda garras longas e afiadas, bastante características desse grupo de animais; e podem viver até 15 anos.

Como vive o tatu-galinha?

Esse animal tem hábito predominantemente noturno, o que faz com que no verão, ele saia somente à noite; já nas épocas mais frias, é comum encontrá-lo de dia para tomar um pouco de sol. Vive geralmente sozinho, e como o próprio nome sugere, frequentemente ataca galinheiros para se alimentar dos ovos de galinhas. Todavia, o tatu-galinha possui uma alimentação variada, que inclui invertebrados, ovos, frutos, e até mesmo raízes.

Uma característica bem importante desse animal diz respeito a sua reprodução, em que ocorre o fenômeno da poliembrionia, em que um zigoto dá origem a vários embriões. Desse modo, uma gestação do tatu-galinha, que geralmente dura em torno de 120 dias, dá origem a 4 ou 5 filhotes; todos são univitelinos, ou seja, do mesmo sexo e idênticos, como gêmeos. Ao nascerem, os filhotes ficam abrigados dentro dos ninhos construídos pelo adulto, sendo este feito na terra, como uma toca.

Tatu-galinha (foto: http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/terra-da-gente/fauna/fotos/2015/02/tatu-galinha.html)

Curiosidades sobre o tatu-galinha

A caça ao tatu já foi algo bastante comum, e que atualmente, encontra-se criminalizada. Todavia, era frequente a caça em razão de sua carne, que era apreciada por muitos, mas também por sua carapaça, que era comercializada.

Além disso, o tatu-galinha é uma espécie bastante utilizada em pesquisas científicas por ser um dos poucos animais em que a bactéria causadora da hanseníase consegue se desenvolver; desse modo, é utilizado para que ela possa ser estudada e para auxiliar no desenvolvimento de vacinas. Vale ressaltar também que o tatu-galinha é transmissor da coccidioidomicose, doença que compromete o aparelho respiratório humano.

 

Be the first to comment on "Tatu-galinha, um dos habitantes mais comuns das fazendas"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.