Tamanduá-bandeira, um dos maiores predadores das formigas

O tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), também conhecido como tamanduá-cavalo ou tamanduá-açu é um belo mamífero habitante do Brasil. Esse mamífero, que vive principalmente na América Central e na América do Sul em áreas de florestas tropicais e no cerrado, é bem famoso no país; isso se deve ao fato de ser um grande predador das formigas, pequenos invertebrados que servem como fonte nutricional para essa espécie.

Tamanduá-bandeira (https://www.ufrgs.br/)

Descrição

Esse animal pode chegar a um comprimento de 2,4 metros, e pesar até 63 kg; possui uma pelagem longa, bastante caracterizada pela fixa diagonal de bordas brancas. Possui focinho e cauda bastante longos, sendo que o focinho é cilíndrico e é o meio pelo qual consegue caçar suas presas. Além disso, possui nas patas dianteiras 4 dedos com garras muito longas, com as quais escava a terra na busca de insetos para se alimentar; já as patas traseiras possuem coloração mais escura, e em cada uma delas possui 5 garras mais curtas. Assim como as demais espécies de tamanduás, caracteriza-se por não possuir dentes; e por possuir uma língua extensível com a qual captura suas presas.

Como vive o tamanduá-bandeira?

O tamanduá-bandeira é um animal insetívoro, ou seja, alimenta-se de insetos, principalmente de formigas e de cupins; todavia, há registros que indicam que esse animal pode se alimentar de algumas espécies de besouros, de abelhas, e até mesmo do mel que elas produzem. Com sua enorme língua extensível, de 60 cm de comprimento, captura cerca de 35 mil formigas por dia. Embora pareça um número bem exagerado, é preciso levar em conta o tamanho do animal e sua necessidade nutricional.

Tamanduá-açu (foto: https://www.ecycle.com.br/)

Com suas garras dianteiras afiadas, perfura o formigueiro, no qual coloca seu focinho e sua língua; que pode movimentar em torno de 150 vezes por minuto para capturar as formigas. Essa captura deve ser rápida pois as formigas defendem-se picando o animal, que com sua saliva pegajosa, as captura. Vale ressaltar que sua visão é bem limitada, o que faz com que sua principal estratégia de caça seja o uso do olfato.

O tamanduá-cavalo é um animal bastante solitário, exceto no período reprodutivo; e encontra-se ativo tanto de dia quanto à noite. Com a chegada da época reprodutiva, há a busca pelo parceiro para que ocorra o acasalamento; desse modo, após cerca de 6 meses de gestação, a fêmea dá origem a um único filhote; sendo este muitas vezes encontrado agarrado em suas costas, e que é predado principalmente por onças-pintadas. Após esse período, o filhote acompanha a mãe até os dois anos de idade, quando, então, passa a viver sozinho.

Risco ao tamanduá-açu

Embora o tamanduá-bandeira possa viver em média 15 anos de idade, ou 30 em cativeiro, esse animal tem sua sobrevivência cada vez mais ameaçada. Isso se deve principalmente ao fato de haver constante destruição de seus habitats, caça ilegal, queimadas e até mesmo atropelamento desse animal. Desse modo, embora tenha grande risco e extinção, já é considerado extinto em algumas regiões, como no estado do Rio de Janeiro.

 

 

Be the first to comment on "Tamanduá-bandeira, um dos maiores predadores das formigas"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.