Maria-faceira, ave colorida encontrada em diferentes habitats

A maria-faceira (Syrigma sibilatrix), também conhecida como socó, é uma ave que desperta a curiosidade de muitas pessoas por sua beleza peculiar. Encontrada principalmente nas regiões sul e sudeste do Brasil, ela é uma ave capaz de colonizar tanto ambientes secos, quanto ambientes úmidos, sendo uma das primeiras espécies a migrar para regiões que sofreram recentemente com o desmatamento e queimadas.

Maria-faceira (foto: Evandro Marques – www.coisasdaroca.com)

Conheça a espécie

A maria-faceira é uma das belas representantes da ordem zoológica pelecaniformes, onde estão classificadas as garças e os guarás; animais que se caracterizam por viver predominantemente em ambiente aquático. Com bicos bastante evidentes, que auxiliam na captura de suas presas aquáticas, esse grupo de aves também apresenta uma característica comum de formação de colônias com um grande número de indivíduos.

Mas, o socó, como também é chamado, possui algumas peculiaridades, como o porte médio, com um tamanho que pode chegar a pouco mais de 60 centímetros, além de um peso de cerca de 500 gramas. Mas, o que mais chama a atenção nessa espécie, e que lhe confere seu nome popular, são as cores das penas em sua cabeça, visto que a região dos olhos até próximo ao bico é de cor azul, com penas chamativas na região posterior da cabeça,  além de um bico de coloração mais avermelhada com uma mancha roxa, que é marca registrada da espécie.

Além disso, sua região dorsal é acinzentada, enquanto a região ventral possui coloração mais amarelada. Seus olhos, de coloração amarelada também chamam a atenção juntamente com as penas de suas asas, que se apresentam em tons de castanho e preto, formando pequenas belas listras.

Hábitos da Maria-faceira

Essa ave é bastante comum na América do Sul, e é encontrada principalmente no solo, onde realiza a busca por suas presas. Mas, vale lembrar também que é uma espécie bem adaptada a ambientes aquáticos, de modo que também é visualizada em margens de rios e lagos em caminhadas bem vagarosas.

Em termos de alimentação, a maria-faceira é uma espécie que se alimenta tanto de pequenos artrópodes, como pequenos insetos e minhocas; mas que também pode se alimentar de alguns vertebrados, como anfíbios, pequenos mamíferos, e até mesmo algumas espécies de peixes. Vale ressaltar também que é uma ave que não vai direto ao bote, e pode passar um longo tempo acompanhando suas presas.

Além disso, a maria-faceira é uma espécie que, embora seja encontrada no solo, utiliza-se de árvores bem altas para descansar, podendo tanto ser visualizada sozinha, ou com outro indivíduo perto.

Maria-faceira (foto: Evandro Marques – www.coisasdaroca.com)

Reprodução do Socó

Uma curiosidade bem interessante sobre essa espécie consiste no fato de que, embora não haja dimorfismo sexual, ou seja, machos e fêmeas não são distinguíveis a olho nu, o macho realiza a corte para atrair sua parceira, por meio de uma dança bem elaborada. A partir daí, há a construção do ninho com gravetos em locais mais altos, e há a postura de até 4 ovos, que são incubados por cerca de 4 semanas.

Além da existência de predadores, como o gavião-carcará, o ninho apresenta baixa resistência, e o índice de sobrevivência dos filhotes é baixo. Mas aqueles que sobrevivem são alimentados pelos pais até mesmo depois de sair do ninho, quando passam a eriçar as penas do pescoço para mostrar que estão com fome.

Be the first to comment on "Maria-faceira, ave colorida encontrada em diferentes habitats"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.