Lobo-guará, o animal símbolo do Cerrado brasileiro

Rate this post

O lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), também conhecido como lobo-vermelho, lobo-de-crina ou jaguaperi, é o animal símbolo do ecossistema Cerrado. Esse mamífero, que é o maior canídeo da América do Sul; ou seja, o maior entre cães, lobos e raposas, embora seja característico do cerrado, habita outras regiões. Desse modo, é bastante encontrado no Pantanal, na Caatinga, nos Pampas gaúchos e em países como Argentina e Bolívia.

Lobo-guará (foto: https://www.nationalgeographicbrasil.com/animais/2020/04/especies-ameacadas-lobo-guara-cerrado-dia-da-terra)

Descrição

O lobo-vermelho, por ser o maior canídeo da América do Sul, possui um tamanho considerável; podendo atingir mais de um metro de comprimento, e pesar mais de 30 kg. Possui uma pelagem alaranjada, sendo que a parte da sua garganta e a porção final da cauda são de coloração esbranquiçada. Com pernas longas e pretas, também possui uma crina preta, o que explica um de seus nomes populares: lobo-de-crina.

Como vive o lobo-guará?

Esse animal possui hábito alimentar onívoro, ou seja, se alimenta de produtos de origem animal ou vegetal, e que caça principalmente à noite; dentre suas preferências, estão alguns artrópodes, como insetos e aracnídeos; mas também se alimenta de animais maiores, como tamanduás-bandeira, algumas espécies de tatu, e de veados. Além disso, o lobo-guará é uma espécie que se alimenta de uma grande variedade de frutos, sendo a lobeira, ou fruta-do-lobo. Ao se alimentar desse fruto e posteriormente defecar, a semente é eliminada quase que inteira de seu organismo; o que faz com que o jaguaperi seja um grande dispersor de sementes e contribuinte para a manutenção da diversidade do cerrado.

Lobo-vermelho (foto: https://pt.wikipedia.org/)

Outro fator interessante consiste no fato de que, embora seja chamado de lobo, esse animal não possui o hábito de viver em bandos; sendo, desse modo, um animal solitário, que é bastante inofensivo. Em seu período reprodutivo, que normalmente ocorre no outono, encontra um único parceiro, uma vez que é uma espécie monogâmica; e este irá acompanhá-lo na caça e em suas atividades. A gestação dura em torno de 2 meses, sendo que os filhotes nascem preferencialmente em número de 2 e em junho. Após o nascimento, a fêmea não sai de perto dos filhotes e é alimentada pelo macho. Uma curiosidade consiste no fato de que os filhotes nascem com uma coloração bem escura e vão clareando com a idade; além disso, esses animais podem chegar a viver 15 anos na natureza.

Risco de extinção

Por habitar o cerrado, região que vem sido muito devastada pela ação antrópica, o lobo-guará vem sofrendo sérios riscos; além do atropelamento, ao migrar para campos abertos em meio às estradas; é comum que populações sertanejas que não o conheçam o matem devido à possível predação de galinhas. Desse modo, sua população vem diminuindo drasticamente, e seu risco de extinção é crescente.

Be the first to comment on "Lobo-guará, o animal símbolo do Cerrado brasileiro"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.