Corujinha-do-mato, uma das espécies mais comuns do Brasil

Rate this post

A corujinha-do-mato (Megascops choliba), também conhecida como caboré-de-orelha, é uma das corujas mais facilmente encontradas no Brasil. Seja nas regiões perto de mata, na zona rural, ou na cidade, essa bela coruja pode ser ouvida em diversas regiões do país; sendo bastante comum no sul e sudeste, mas encontrada também no norte, nordeste e centro-oeste. Seu som, que embala as noites urbanas e rurais, é uma vocalização que é frequentemente confundida com a de um sapo-cururu.

Corujinha-do-mato (foto: https://guiabirdingbrasil.com.br/corujinha-megascops-choliba-filipino-3/)

Descrição

Como seu próprio nome popular indica, essa corujinha tem um tamanho relativamente pequeno, com uma média de 25 a 30 cm de comprimento; e um peso que gira em torno de até 150 gramas nos machos, e 200 gramas em fêmeas. Vale ressaltar que, embora a fêmea seja mais pesada, o macho possui um comprimento maior.

Uma de suas características principais é a presença de dois tufos de penas nos dois lados de sua cabeça, lembrando duas orelhas. Com uma região peitoral mais acinzentada, suas asas são normalmente mais amarronzadas ou de coloração cinza, com alguns riscos esbranquiçados ou mais escurecidos. Além disso, seus olhos se destacam em meio à sua plumagem, sendo amarelados, envoltos por penas mais acinzentadas da face, com regiões mais escurecidas ao seu redor.

As formas mais juvenis da espécie possuem uma coloração mais clara das penas; além de se caracterizarem pela ausência das “orelhas” formadas em sua cabeça; e pela ausência dos riscos escuros em sua plumagem.

Caboré-de-orelha (foto: Foto – Edgard Thomas – https://www.photoaves.com/corujinha-do-mato)

Hábitos da Corujinha-do-mato

Por ser uma ave de rapina, a corujinha-do-mato se caracteriza pela presença de visão e audição muito aguçadas para a captura de suas presas; visto que é um animal de hábitos noturnos. Com seu bico curvo, é um animal carnívoro, que se alimenta tanto de invertebrados, como besouros, mariposas, aranhas e escorpiões; quanto de pequenos mamíferos, rãs e até mesmo minhocas. Por ser uma ave que passa grande parte do tempo sobre as árvores, consegue mapear suas presas já do alto.

No que se refere à reprodução, essa bela coruja põe seus ovos em ninhos abandonados, ou em ocos de árvores; podendo utilizar também buracos em telhados de casas ou buracos em cupinzeiros. A atração das fêmeas pelos machos se dá através da vocalização, principalmente no mês de agosto. Além de auxiliar na escolha do local e na construção do ninho, o macho provê alimento tanto para a fêmea na época de postura, quanto para os filhotes após a eclosão dos ovos; que são incubados pela fêmea, a qual é extremamente protetora e agressiva quanto a possíveis predadores de sua prole.

Corujinha-do-mato (foto: https://focusingonwildlife.com/news/alilicucu-comun-tropical-screech-owl-megascops-choliba-3/)

Be the first to comment on "Corujinha-do-mato, uma das espécies mais comuns do Brasil"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.