Surucucu, uma das serpentes mais belas e venenosas do Brasil

Uma das serpentes mais belas e venenosas da América Latina é a surucucu, também conhecida como surucutinga e cobra-topete. Famosa por seu grande porte, a espécie Lachesis muta é encontrada em diversas regiões da América Latina, de modo que no Brasil tem ampla distribuição, principalmente nos biomas de Mata Atlântica e Floresta Amazônica.

Surucucu (foto: https://pt.wikipedia.org/wiki/Surucucu)

Características da espécie

Tal como as demais serpentes, a surucucu é uma representante do grande grupo dos répteis, em que estão classificados os quelônios, como o jabuti, os lagartos, as cobras de duas cabeças e as serpentes. Este último grupo, no qual são encontradas as sucuris, corais, cascaveis, e outras belas espécies se caracteriza, dentre outros fatores, pela ausência de membros, pela presença de língua bífida e pela ausência de pálpebras móveis.

Contudo, ao contrário das espécies de boídeos, como a jiboia, que não são serpentes peçonhentas, a surucutinga faz parte da família Viperidae, representada por espécies peçonhentas, com dentição solenóglifa (ou seja, com um grande dente inoculador de veneno), e que apresentam a fosseta loreal, para auxiliar na detecção do calor das presas, visto que sua visão é bastante limitada.

Com um tamanho que pode atingir até 4 metros de comprimento, a surucucu é uma espécie de porte relativamente grande, caracterizada por uma coloração amarelada em contraste com os losangos pretos que ficam dispostos em seu corpo. Além disso, apresenta uma fileira de escamas em formato diferenciado na cauda, que se apresentam mais eriçadas do que o usual.

Hábitos da Surucucu

Essa serpente de hábitos terrestres apresenta maior atividade ao anoitecer, de modo que durante o dia fica escondida principalmente sob as raízes das árvores e em buracos cavados por outras espécies. Assim como as demais serpentes, trata-se de uma espécie carnívora, que se alimenta preferencialmente de roedores, nos quais inocula seu veneno neurotóxico, que impede a locomoção da presa.

No que se refere à reprodução, a surucucu é ovípara, colocando em média 15 ovos por período reprodutivo, os quais serão incubados pela fêmea. Após esse período, os filhotes deixam os ovos com cerca de 50 centímetros.

Surucutinga (foto: https://zoolove.com.br/as-5-cobras-venenosas-mais-encontradas-no-brasil/)

Acidentes envolvendo surucucu e seres humanos

Embora essa serpente seja ainda mal vista como uma ameaça, é importante ressaltar que, assim como outros animais, ela só irá atacar caso se sinta ameaçada, sendo uma forma de defesa. Contudo, por ser uma serpente peçonhenta, acidentes podem ocorrer, e a ajuda médica é indispensável.

A picada da surucuru é conhecida por causar hemorragias, alterar a capacidade de coagulação sanguínea, causar choque, diarreia, dentre outros sérios sintomas. Desse modo, caso seja picado por uma surucutinga, procure um hosital mais próximo para tratamento com soro antilaquésico.

Be the first to comment on "Surucucu, uma das serpentes mais belas e venenosas do Brasil"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.