Ipê-rosa, árvore que chama a atenção por sua beleza e coloração

O ipê-rosa, também conhecido como pau-cachorro ou ipê-de-minas, é uma árvore da família Bignoniaceae, muito utilizada na ornamentação de parques. Na nomenclatura científica, existem dois gêneros aceitos para a descrição da espécie, que pode representada tanto pelo gênero Handroanthus, quanto pelo gênero Tabebuia; sendo este último o gênero de outros tipos de ipês, como o branco.

Ipê-rosa (foto: https://www.flickr.com/photos/glauciagoes/3905235613)

Descrição da espécie

O ipê-rosa é uma árvore nativa da América do Sul, e que pode ser encontrada desde o México até a Argentina; sendo que, no Brasil, é predominante em áreas de cerrado, caatinga e até mesmo no Pantanal. No que se refere a sua classificação botânica, é uma eudicotiledônea da ordem Lamiales e da família Bignoniaceae.

Com um comprimento de até 12 metros, e uma raiz bem profunda do tipo axial/pivotante; o ipê-de-minas tem um caule do tipo tronco, que se caracteriza pela presença de fuste; ou seja, é completamente ereto até certa altura; onde se ramifica posteriormente formando uma densa copa. Nessa copa, estão as folhas compostas palmadas, cujos folíolos apresentam um bordo mais serreado e nervação do tipo peninérvea.

Além disso, é uma planta que se caracteriza pela presença de inflorescências compostas mistas, sendo classificadas como cacho de dicásios. Estas são compostas por flores grandes, e como o próprio nome sugere, de coloração rosa; sendo flores tubulosas, gamopétalas e hermafroditas. Vale ressaltar também que estas apresentam discos nectaríferos na base do ovário, sendo muito procuradas por espécies de abelhas e pássaros para polinização.  Quanto ao fruto, trata-se de um fruto seco deiscente do tipo cápsula, que se abre liberando as sementes aladas; as quais são extremamente leves para facilitar a dispersão pelo vento.

Flor do ipê-rosa (foto; Maurício Mercadante – https://www.flickr.com/photos/mercadanteweb/4746611581)

Cultivo e floração do ipê-rosa

Por ser uma árvore médio, podendo chegar a grande porte em florestas, é necessário que o ipê-de-minas seja plantado em uma área com espaço suficiente para seu desenvolvimento e crescimento das raízes e da copa; embora seu crescimento ocorra de forma bastante lenta. Desse modo, além de um solo profundo e relativamente úmido; não há necessidade de ser um solo rico em nutrientes.

Sua floração demora um período de aproximadamente 2 anos para ocorrer e se dá entre os meses de julho a outubro; quando a árvore perde quase todas as suas folhas. Após sua floração, ocorre o desenvolvimento dos frutos, que ocorre entre setembro e outubro. Ressalta-se que esses frutos são deiscentes, de modo que abrem ainda no pé, onde liberam suas sementes aladas.

Utilização do ipê-de-minas

Essa bela árvore, além de ser muito utilizada para ornamentação e paisagismo, também possui propriedades terapêuticas em estudo. Sabe-se que o chá da casca do ipê-rosa tem grande poder anti-inflamatório, anticancerígeno e antialérgico; podendo ser utilizado também para o tratamento da malária e da diabetes.

Ipê-rosa (foto: Leandro Ciuffo – https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ip%C3%AA_rosa_(5846930116)_(2).jpg)

Be the first to comment on "Ipê-rosa, árvore que chama a atenção por sua beleza e coloração"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.