Origem do Acarajé, um dos pratos típicos da culinária baiana

Rate this post

Ir a Salvador, mais especificamente no Pelourinho, e não experimentar um delicioso e apimentado acarajé é o mesmo que dizer que você não conhece a Bahia. Isso porque essa iguaria tipicamente afro-brasileira marca a cultura baiana, e é de extrema importância história e cultural para diversos povos que contribuíram para formar o que hoje conhecemos como povo brasileiro. Mas você sabe qual a origem do acarajé, e como ele é feito?

Acarajé (foto: http://aldeiatem.com/)

História do Acarajé

Como já é de se suspeitar, o acarajé é um prato bastante consumido pelos seguidores do Candomblé, visto que era considerada uma oferenda para uma das orixás dessa religião. Desse modo, era extremamente difundido entre os povos africanos que vieram para o Brasil na forma de escravos a partir do século XVI, e que, consequentemente, trouxeram consigo diversos aspectos culturais e diversas receitas tradicionais, como o acarajé.

Desse modo, ao chegar ao Brasil, esse prato era restrito à população escrava, que após um tempo passou a comercializar nas ruas da colônia e do império; fazendo com que o acarajé se tornasse difundido entre a população mais pobre, e não fizesse parte dos pratos consumidos pelos mais abastados.

Vale ressaltar também que seu nome também é de origem africana, e significa “bola de fogo de comer”; o que condiz com a realidade do paladar dessa iguaria. Além disso, o acarajé é um prato cuja preparação original demanda certos requisitos, de modo que para ser ofertado a orixás, deve ser preparado apenas por filhos de santo. Além disso, esse prato varia em tamanho e nos ingredientes a depender da oferenda a ser feita.

Acarajé (foto: https://terradafelicidade.com.br/acaraje-o-bolinho-de-feijao-que-e-uma-oferenda-sagrada/)

De que é feito esse prato e qual sua importância?

Mas, não se preocupe! Caso você esteja pensando o motivo pelo qual essa iguaria típica é chamada de “bola de fogo”, isso se dá pelo fato de que é um bolinho de feijão-fradinho, que pode ter diversos recheios, como o vatapá, camarões, pimenta (nesse caso, tome cuidado: se te perguntarem se você aceita o acarajé quente ou frio, na verdade significa dizer se você aceita o prato com muita pimenta ou pouca pimenta); dentre outros recheios a depender da criatividade. Esse bolinho é normalmente frito no azeite de dendê, outra especiaria tipicamente nordestina.

Atualmente, o acarajé é um prato de extrema importância cultural e turística; visto que em muitas cidades do nordeste, principalmente em Salvador, existem diversas baianas vestidas de roupas brancas, saias longas, turbantes e acessórios, que são representantes da religião do Candomblé que comercializam tal iguaria nas ruas destas cidades. Além disso, devido a tamanha importância, esse prato também tem seu consumo impulsionado pelo turismo gastronômico, de modo que muitas pessoas visitam o Pelourinho com o objetivo de degustar e conhecer o acarajé.

Be the first to comment on "Origem do Acarajé, um dos pratos típicos da culinária baiana"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.