Peixe-boi-da-Amazônia, o peixe que não é peixe

Rate this post

O peixe-boi-da-amazônia (Trichechus inunguis) é um mamífero aquático encontrado exclusivamente na região Amazônica, na Colômbia e Venezuela. Também conhecido como guaraguará e manatim, essa espécie é a menor dentre os peixes-boi existentes no mundo. Todavia, seu tamanho ainda é bastante significativo e desperta a atenção de muitos pesquisadores e de muitos curiosos que se aventuram pela Amazônia.

Peixe-boi-da-Amazônia (foto: https://g1.globo.com)

Descrição

Embora seja chamado popularmente de peixe, essa espécie é um maífero; caracterizando-se pela presença de pelos no corpo, por glândulas mamárias, e também possui pulmões; o que explica a necessidade frequente de vir à superfície para respirar. Além disso, sabe-se que o peixe-boi-da-amazônia é o menor dentre as espécies existentes. Mas não se engane! Ele pode chegar a medir 3 metros de comprimento, e a pesar em torno de 400 kg. Ou seja, se este é o menor, imagine o tamanho do maior.

Vale ressaltar também que esse mamífero apresenta uma coloração mais acinzentada, podendo chegar a ser preta. Possui também uma mancha branca na região ventral, que é bastante característica dessa espécie; assim como a ausência de unhas nas nadadeiras peitorais, que existem nas demais espécies. Sua cauda é bem comprida, e arredondada, e a nadadeira dorsal não é encontrada nesse animal.

Como vive o Peixe-boi-da-Amazônia?

Peixe-boi-da-amazônia (foto: https://www.oeco.org.br/)

Ainda há pouco conhecimento difundido sobre o modo de vida dessa espécie e sobre suas características; haja vista que sua observação é bastante dificultada. Todavia, uma informação bastante interessante sobre essa espécie é a sua longevidade, uma vez que pode chegar a viver em torno de 60 anos. Além disso, sabe-se que esse animal, quando não está se alimentando, está dormindo.

O peixe-boi-da-amazônia é uma espécie solitária, herbívora, e que pode comer um valor que representa em torno de 8% do seu peso corporal; uma vez que se alimenta 8 horas por dia.

Com relação à reprodução, após o acasalamento, a gestação tem duração de 12 meses, e normalmente dá origem a apenas 1 filhote. Este, acompanha a mãe por um período de 2 anos; período no qual a fêmea é responsável por ensiná-lo a nadar; por amamentá-lo e ensiná-lo a procurar seus alimentos. Esse filhote estará apto a se reproduzir em torno de 6 anos; e uma fêmea dá a luz a um outro filhote após um período médio de 3 a 4 anos, o que contribui para que esta espécie seja bastante vulnerável à extinção.

 

Be the first to comment on "Peixe-boi-da-Amazônia, o peixe que não é peixe"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.