Mico-leão-dourado, o símbolo da Mata Atlântica brasileira

O mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) é o símbolo da Mata Atlântica, exclusivamente encontrado nos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. Ameaçado de extinção há bastante tempo, principalmente pela destruição de seu habitat; esse mamífero ainda pode ser encontrado e apreciado nas matas do sudeste.

Mico-leão-dourado (foto: https://sbmicrobiologia.org.br/brasil-registra-a-primeira-morte-de-mico-leao-dourado-por-febre-amarela/)

Descrição

O mico-leão-dourado é um animal que, como o próprio nome sugere, possui pelagem cujo tom de dourado é bastante variável; sendo que às vezes chega ao laranja. Assim como a maioria das outras espécies de macacos, possui caudas longas que auxiliam a segurar nos galhos das árvores; além disso, possui dedos longos que são responsáveis por auxiliar na captura de alimento. Seu peso gira em torno de 600 gramas, e seu comprimento é de aproximadamente 30 cm.

Como vive o mico-leão-dourado?

Esse mamífero vive em bandos, que podem chegar a ter 11 indivíduos, sendo mais ativo durante o dia; além disso, os integrantes, além de se defenderem mutuamente, realizam a defesa do território. É um animal onívoro, que se alimenta predominantemente de frutas, mas que ocasionalmente também consome alguns invertebrados, como insetos. Devido ao hábito de consumir frutas, é um grande dispersor de sementes, o que contribui para a biodiversidade da área em que vive.

No que se refere à reprodução, o mico-leão-dourado é uma espécie poligâmica; desse modo, em um bando, pode haver um casal e seus filhotes; ou ainda uma fêmea e dois machos, além dos filhotes. Após a cópula, a gestação dura em torno de 4 meses, e normalmente origina gêmeos, havendo registro de quadrigêmeos em cativeiro. Após o nascimento dos filhotes, tanto o macho quanto a fêmea são responsáveis pelo cuidado com os filhotes; e não há diferença entre as colorações de machos e fêmeas; de modo que a diferença pode ser notada no peso e no tamanho, uma vez que o macho é um pouco maior.

Mico-leão-dourado (foto: https://www.anda.jor.br/2019/09/associacao-mico-leao-dourado-rebate-ratinho-amp/)

Ao longo de seus 14 anos de vida, é bastante comum que esse mamífero tenha como abrigo ocos em troncos de árvores; mas ainda assim, pode ser encontrado em ninhos abandonados de outros animais; ou até mesmo em bambuzais.

Risco de extinção

Desde os primórdios da colonização do Brasil, a Mata Atlântica vem sido completamente devastada; e, com isso, todos os animais que dela dependem para sobreviver, vêm sendo drasticamente atingidos. Assim também ocorre com o mico-leão-dourado, que hoje vive restrito em algumas áreas isoladas do Rio de Janeiro e do Espírito Santo; sendo um número total de aproximadamente mil indivíduos, os quais dependem da colaboração humana para continuar existindo, e não entrarem em extinção.

Be the first to comment on "Mico-leão-dourado, o símbolo da Mata Atlântica brasileira"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.