Casa de marimbondo – abrigo para ovos, larvas e formas adultas

Rate this post

Os marimbondos são insetos pertencentes à ordem Hymenoptera – a mesma ordem em que são colocadas as abelhas, vespas e formigas – com mais de 115 mil espécies descritas.
Como todo inseto, possui o corpo dividido em cabeça, tórax e abdômen, além de 3 pares de patas e 1 par de antenas.

Marimbondos sociais – Foto: Evandro Marques

Algumas espécies são solitárias, conhecidas como vespas.  Ah… aqui uma consideração: todo marimbondo é uma vespa (nem toda vespa é um marimbondo).
As vespas são espécies solitárias porque não há sobreposição de gerações, ou seja, os pais não encontram com os filhos. Isso acontece porque o adulto morre antes do nascimento dos filhotes.
A maioria dessas espécies constrói pequenos ninhos no solo ou usa fendas em paredes ou na madeira como abrigo.

Já as vespas que vivem em sociedade são os chamados marimbondos,  com organização em castas (há os machos, as operárias e a rainha). As espécies sociais têm como característica a formação de um ninho, onde são depositados os ovos e ocorre o desenvolvimento das larvas, além, claro, de servir de abrigo para as formas adultas. A rainha ocupa uma posição mais central no ninho.

A casa do marimbondo

Os marimbondos sociais constroem ninhos em locais protegidos de predadores, e a forma e o tamanho da casa varia bastante de espécie para espécie.
No caso do marimbondo tatu, o formato da casa lembra o casco do mamífero e o tamanho pode chegar até 1,5 metros.

Marimbondo tatu construindo a casa – Foto: Evandro Marques

Outras espécies constroem ninhos menores e bem arredondados (como o marimbondo chumbinho) , enquanto outras espécies constroem ninhos mais ovalados.

Para construir a casa, os marimbondos usam fibras de madeira e até barro.
Com suas mandíbulas, o inseto raspa galhos de árvores e troncos caídos. Esse material raspado é mastigado e misturado à saliva do animal, formando uma pasta que é regurgitada no local em que se deseja construir a casa. Quando seco, o material lembra um pouco o papelão.

 

Nutrição do marimbondo

Marimbondos – Foto: Evandro Marques

As formas adultas são nectófagas (nutrem-se de néctar). Já as formas larvais, que se desenvolvem dentro das casas, alimentam-se de larvas de outros insetos como, por exemplo, larvas de borboletas. Neste caso, os adultos mastigam a larva e levam o produto mastigado para o interior das casas.
Os marimbondos não produzem mel.

IMPORTÂNCIA DOS MARIMBONDOS

Apesar de provocarem medo às pessoas (é importante ressaltar que o marimbondo não ataca o ser humano em condições normais – isso só acontece quando sua casa é mexida por uma pessoa), os marimbondos são insetos que convivem harmonicamente com o ser humano e que apresentam importante papel ecológico, econômico e até na área médica.
Muita gente não sabe, por exemplo, que os marimbondos têm um papel importante no controle de insetos praga de lavoura. Há estudos para inclusão de marimbondos no controle de diversas espécies de insetos que são pragas agrícolas e, com isso, reduzir o uso de defensivos químicos.
Além disso, os marimbondos também têm importância na polinização de certas plantas, contribuindo para a produção de alimentos.
Na área médica, o xodozinho dos pesquisadores é a espécie Polybia paulista – conhecida como paulistinha – cuja toxina vem sendo estudada para combate a certos tipos de cânceres.

Veja também:
–  Enxemeamento (migração das abelhas)

Be the first to comment on "Casa de marimbondo – abrigo para ovos, larvas e formas adultas"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.