Siriá manifestação da tradição e folclore paraenses

Siriá é uma dança que faz parte da tradição e do folclore paraense; sendo muito popular em várias cidades do estado e presentes nas festividades de Cametá, Salinas e da capital Belém.

Siriá é considerada como uma das mais belas manifestações coreográficas do estado; sendo uma variante do batuque africano; que sofreu influência brasileira que a enriqueceu e a fez ficar muito bela.

Origem do Siriá

Reza a lenda que os escravos saíam para as lavouras sem alimento e só podiam caçar ou pescar ao entardecer; quando terminavam as tarefas daquele dia, mas nem sempre eles conseguiam alimento para todos os seus.

Numa tarde, a sorte estava com eles; pois a pesca foi muito boa e conseguiram vários siris para alimentar a todos e dançaram alegremente para comemorar tal fato.

Tal acontecimento começou a ficar frequente e a dança virou tradição ao final das tardes, após a pesca. Como eles chamavam de arroza, a plantação de arroz; cafeza a plantação de café; chamaram de siriá a pesca dos siris e a dança para comemoração dela.

Ritmo do Siriá

A dança tem início com ritmo lento, aos poucos com os versos em desenvolvimento, a velocidade aumenta chegando a um ritmo quase frenético em sua rica coreografia; que é coerente aos versos cantados, que no momento do refrão, os pares fazem volteios com o corpo curvado para ambos os lados.

Os passos são animados por vários instrumentos tais como banjo, ganzá, reco-reco, flauta, pauzinhos, maracá e o canto é puxado por dois cantadores; no qual os dançarinos sorridentes, com roupas muito coloridas e enfeitadas com flores, executam seus passos com maestria, em uma dança que mistura a tradição dos negros, dos indígenas e a dos portugueses.

Siriá (Foto: //www.estacaodasdocas.com.br/)

Siriá (Foto: //www.estacaodasdocas.com.br/)

Siriá ( Foto Fonte: //wwwdancaartequemoldavida.blogspot.com.br/)

Siriá ( Foto Fonte: //wwwdancaartequemoldavida.blogspot.com.br/)

Be the first to comment on "Siriá manifestação da tradição e folclore paraenses"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.